Entenda o que é trade marketing e sua relação com as embalagens

Sabemos que vários fatores determinam a decisão de compra do consumidor, e um deles é a embalagem que deve ser prática e atraente. Porém, isso não é tudo. Uma boa estratégia de trade marketing é importantíssima para consolidar a marca no mercado e impulsionar as vendas. Continue a leitura e entenda mais!

O que é trade marketing?

Trade marketing é uma atividade que tem como foco os canais de distribuição de um produto. Ele pode ser aplicado de empresa para empresa ou em canais específicos do varejo, atacado ou distribuição.

Apesar de o conceito ser simples, na prática traz muitas ações que envolvem as marcas, os pontos de venda e os consumidores. Além disso, a estratégia de trade marketing vem mudando com o passar do tempo.

Até alguns anos atrás, a prática tinha um viés voltado ao “selling in”, isto é, os produtos que a indústria queria vender eram “empurrados” para o mercado. Hoje, adota-se o “selling out”, ou seja, o mercado é atendido de acordo com a demanda dos consumidores.

Afinal, com a concorrência aumentando cada vez mais, é fundamental conhecer a fundo o consumidor de modo a oferecer o que ele verdadeiramente precisa e deseja. Esse conhecimento envolve preço, promoções, linha de produtos, organização nos pontos de venda (PDV’s) etc.

Como usar o trade marketing?

Boa parte do público consumidor costuma fazer as compras no varejo por impulso. Por essa razão, o espaço em que os produtos são expostos precisam ser bem atrativos e os artigos devem ser inseridos de forma estratégica nas gôndolas. Isso tudo, ainda, deve ser acompanhado de um preço bem visível e de uma embalagem atrativa.

Por mais que o produto seja bom e ofereça benefícios para o consumidor, a embalagem é que, muitas vezes, determina a decisão de compra. Afinal, segundo a ABRE – Associação Brasileira de Embalagem, 75% das empresas que investiram em embalagem tiveram aumento de vendas. A mesma pesquisa mostrou, também, que os consumidores preferem embalagens que sejam bonitas e práticas e ficam muito mais abertos a experimentarem algo novo caso a embalagem tenha essas características.

As técnicas de trade marketing são diversas e variam desde a exibição de um anúncio em um outdoor até influenciadores que usam e recomendam o produto. Seja qual for a forma escolhida, o principal objetivo é impulsionar as vendas.

Para chamar a atenção do consumidor

Portanto, o primeiro passo para usar o trade marketing de maneira correta é chamar a atenção do consumidor para o produto — que costuma ser exposto próximo a muitos concorrentes nos pontos de venda.

Assim, é comum ver o uso de algumas peças publicitárias que destaquem o produto ainda mais, tais como: totens, stoppers, balcão de degustação e até mesmo promotores de venda para fazer a oferta diretamente e conquistar a confiança do público.

Vejamos um exemplo prático da indústria alimentícia. A fabricante de sorvetes Geladinho lança um novo produto: sorvete light de banana e linhaça. Ela chegou à conclusão de que é interessante lançar esse sabor após fazer uma pesquisa com seu público e identificar o desejo por sorvetes menos calóricos e que banana e linhaça foram as sugestões mais levantadas.

Assim, o produto é lançado. Para se destacar de outros produtos concorrentes, a Geladinho decide oferecer um preço mais barato no mês do lançamento. Além disso, como seus pontos de venda são supermercados e padarias, decidiu colocar um stopper nas padarias, ao lado da geladeira onde ficam os sorvetes, e um balcão de degustação nos supermercados para que o público fique mais incitado a comprar após sentir o sabor do produto.

Dicas para fazer trade marketing

Para que você já possa colocar algumas ações em prática, separamos aqui 3 dicas de como fazer trade marketing.

Use bem as mídias publicitárias

Quando se trata de chamar a atenção do público e conduzi-lo à compra de um produto, a publicidade é fundamental. Para isso, é preciso conhecer muito bem o perfil do consumidor para que as peças sejam expostas de maneira a atingi-lo.

Por exemplo: se o público a ser atingido usa sites de notícias e redes sociais para se manter informado, não faz sentido fazer publicidade no jornal impresso. Por outro lado, se os possíveis consumidores de um produto se locomovem diariamente no trânsito, investir em outdoors e busdoors pode ser mais acertado.

Participe de feiras e eventos do seu segmento

Feiras e eventos são bons lugares para encontrar o seu público, tanto distribuidores quanto clientes finais.

Se a Geladinho, empresa que usamos mais acima no exemplo, fosse a um evento de sorvetes expor seus produtos por lá traria essas duas vantagens: levá-lo a outros supermercados e padarias, além de ganhar o coração e o paladar dos presentes.

Use o Marketing Digital a seu favor

Ter uma boa relação comercial com revendedores e clientes finais é essencial para a empresa continuar prosperando e com uma boa imagem. Para melhor fazer isso, conte com o Marketing Digital, sobretudo e-mail e redes sociais.

Enquanto o e-mail pode ser usado para ter um bom relacionamento com seus distribuidores, revendedores e parceiros, as redes sociais são ótimos canais de comunicação com os consumidores.

Qual o papel da embalagem em uma estratégia de trade marketing?

Agora que o conceito de trade marketing ficou claro, é importante frisar a importância que a embalagem tem na estratégia.

Como pensar o design

Ter uma boa embalagem não é apenas uma questão de estética, mas também de interação entre a marca e o consumidor e que faz com que as vendas sejam melhores.

Para isso é preciso, em primeiro lugar, saber se a embalagem é agradável para o seu público. Para ter essa certeza, faça pesquisas para coletar opiniões antes de dar início à confecção.

A informação na embalagem também deve ser simples e clara, de modo que as pessoas, ao vê-la nas gôndolas, não precisem reler várias vezes para entender do que se trata. Uma embalagem que tem excesso de informações não é atrativa, por isso, deve ser evitado colocar muitos nomes na parte frontal do produto.

Aliás, seguir as regras previstas por lei é outro ponto que não pode ser esquecido. Informações como calorias, quantidade em litro ou grama, composição química, entre outros, precisam constar na embalagem, se assim determinar a lei, buscando assim evitar penalidades, multas e até mesmo apreensão de produtos.

Gostou deste artigo sobre trade marketing? Então, curta a nossa fanpage no Facebook e fique por dentro de todo os nossos conteúdos!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"