Principais dúvidas na hora de adquirir embalagens para sua empresa

Você sabe dizer desde quando o celular deixou de ser somente telefone e tornou-se um objeto que integra câmera, microfone, gravador, agenda, calendário, relógio, televisão, calculadora, lanterna e tudo o mais que os aplicativos permitirem? A convergência de serviços é tão comum que até nos acostumamos com tantas funcionalidades em um único produto! Por isso, é importante que cada parte dele tenha o seu valor, não importa qual seja sua finalidade. E hoje vamos tirar suas dúvidas sobre embalagens.

É possível acompanhar essa tendência de mercado e tornar as suas embalagens multifuncionais? Que outros papéis elas podem incorporar? Posso realmente aumentar o volume das minhas vendas simplesmente investindo em uma nova apresentação? É disso que trataremos agora! Continue a leitura.

Quais são os tipos de embalagens?

Entre as principais dúvidas na hora de adquirir embalagens para sua empresa está a que se refere ao tipo de embalagem. Conheça os mais comuns que existem no mercado:

Caixa de papelão

A caixa de papelão é utilizada para transportar produtos, sejam eles já embalados ou não, como é o caso do sabonete. Ele tem a embalagem voltada para atrair o consumidor final, mas precisa também de outro tipo de recipiente maior, para ser levado em fardos da fábrica para a distribuição, e daí para os mercados espalhados pelo Brasil.

Pensando nisso, a caixa de papelão cumpre bem esse papel. Ela é um tipo de embalagem padrão que qualquer fabricante precisa contar, pois facilitará a logística de entrega dos produtos até as prateleiras.

Geralmente, as caixas de papelão são em formatos retangulares ou quadrados para facilitar o empilhamento. Elas contam com informações relevantes sobre os produtos para orientar distribuidores e comerciantes em geral. Por isso, o lote, marca, validade e quantidade devem ficar bem explícitos. Na maioria das vezes, essas informações são inseridas por impressão monocromática e saem a um preço bem acessível.

Tetra Pak

O sucesso da tetra pak rende até hoje muitos estudos de caso. A invenção é patenteada e nasceu em 1951 da ideia do sueco Ruben Rausing que havia morado nos Estados Unidos na década de 1920. Durante esse tempo, ele viu a popularidade dos supermercados self-service, algo inédito na Europa. Isso despertou nele o potencial para a comida embalada. Foi assim que surgiu essa ferramenta para acondicionar e preservar os alimentos.

Atualmente, a tetra pak é empregada nas indústrias de laticínios, como creme de leite, leite condensado e chantilly; no ramo de bebidas, como sucos de soja e iogurtes; e dos alimentos em conserva, como milho verde, ervilha, extratos de tomate etc.

Essa embalagem pode ser feita em três tipos de materiais: papel-cartão, polietileno e folha de alumínio. O trio oferece bastante resistência, principalmente contra luz e temperatura externas.

Cartucho

Esse é o tipo de embalagem mais comum no mercado. Ele é mais flexível que uma caixa de papelão, entretanto oferece mais resistência que uma folha comum de papel. Cereais, perfumes, chás e fósforos vêm nesse formato. Exemplos clássicos que utilizam embalagem do tipo cartucho são as caixas de creme dental ou de remédios.

O ideal é que tenha travas, aberturas, alças ou tampas para se destacar no mercado. Contudo, o cartucho só é utilizado para produtos sólidos, jamais para líquidos ou cremosos. 

Em geral, esse material é ótimo para imprimir sua marca e abusar das cores e informações, pois ele suporta bem.

Sleeve

Em português, o nome desse tipo de embalagem significa luva. E a ideia é justamente essa: que a embalagem fique justinha ao seu conteúdo. Para exemplificar, é só pensar nas garrafinhas duras de iogurte ou nos frascos de desodorante roll-on.

Também encontramos esse tipo nos sabões líquidos, amaciantes, alvejantes, potes de achocolatados e refrigerantes em garrafas pet.

A vantagem da sleeve é que ela oferece sua área completa para a impressão de informações sobre o produto. É mais ganho em exposição da marca no ponto de venda para atrair o consumidor final.

Stand-up

Sabe o famoso refil de café? Geralmente ele é embalado por stand-up. Esse tipo de embalagem permite que o produto fique em pé na prateleira, o que garante maior exibição para o seu público.

Entre suas características estão ser mais maleável e possibilitar diferentes formatos. Alguns são metálicos para proteger os alimentos, como extrato de tomate, sabonete líquido ou leite em pó, mas também podem ser transparentes para exibir o seu interior, como embalagens de azeitona em conserva, sementes de chia ou ração para seus pets.

Alguns fabricantes apostam em versões com zíper plástico que, mesmo depois de aberto, pode ser lacrado de forma segura pelo usuário. Isso é ótimo para manter a crocância e proteger os alimentos de insetos.

Qual é a importância das embalagens?

Investir em embalagens é influenciar diretamente a cadeia de produção, distribuição, venda e consumo do produto. É ela que vai garantir a integridade do seu conteúdo até o cliente final, além de facilitar outros aspectos importantes para a indústria, como o armazenamento, distribuição, identificação e rastreabilidade.

Uma embalagem bem feita é segura e atrativa para todos. Ela conta com design e informações que atendem às expectativas da legislação, clientela e distribuidores. Qualquer gestão moderna e com metas de crescimento claras deve buscar embalagens com esses atributos.

O que as embalagens podem fazer pelo meu produto?

Se você investe em tecnologia, produção, estoque, logística e marketing sabe que o seu produto final necessita de uma ótima apresentação. Do contrário, o trabalho anterior de todos os outros setores desanda.

Uma embalagem agrega valor e traz praticidade, conveniência, facilidade de uso, conforto, segurança, proteção ao produto, personalização e atende às determinações das leis que regem o seu ramo.

O que são embalagens funcionais?

Lembra-se do celular? Há muito ele não é só telefone. Assim também é a tendência para as embalagens. Elas precisam ser funcionais, ou seja, oferecerem algo mais, além de somente proteger o produto.

Um exemplo claro é quando a sua sobremesa congelada já vem com uma paletinha ou a sua batatinha frita possui um pequeno recipiente para o molho. Isso soma valor ao produto. É incrível quando a caixa de pizza vira um jogo de tabuleiro ou o pote de vidro transforma-se em um lindo vaso decorativo. Pense nisso!

Espero que suas dúvidas sobre embalagens tenham sido sanadas, e você fomente na sua empresa a necessidade de inovação e sustentabilidade. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem a relevância deste assunto.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"